Escritores Residentes

A Sociedade Literária do Morro do Castelo é formada por seus Escritores Residentes, membros escolhidos por eleição entre escritores cariocas e fluminenses para assumirem posições permanentes na Sociedade Literária. Os projetos e atividades culturais promovidos pela Sociedade Literária são coordenados e realizados por nossos Escritores Residentes.

Diferentemente de outras academias e associações, esses membros não ocupam cadeiras, mas endereços situados na Ladeira da Misericórdia, no Morro do Castelo, representando o fato de que estes escritores, a partir do momento de entrada na sociedade, passam a residir simbolicamente no Morro do Castelo, este que é o espaço representativo de nossos ideais. Ao todo, somam-se nove espaços de ocupação junto à metafísica Ladeira da Misericórdia, sendo o nº. 1 ocupado pelo Poeta Desconhecido, e que tem como patrono o orixá Obatalá, aquele que deu a palavra aos homens.

O processo de eleição e convite para se tornar Escritor Residente da Sociedade Literária do Morro do Castelo envolve a produção de projetos literários que comunguem ideais de inclusão de minorias e o combate à violência, ao racismo e às desigualdades. Como parte da cerimônia de ocupação do simbólico Morro do Castelo, os Escritores Residentes recebem como marca de sua entrada na Sociedade Literária a placa contendo o número que este ocupará naquela que era a principal via de acesso ao Morro do Castelo, a Ladeira da Misericórdia.

placa 01
Placa Simbólica representando o Poeta Desconhecido, ocupante nº.1 do Morro do Castelo.

Escritores Residentes Atuais

Janaína Nascimento

Nascida em 1978, na cidade do Rio de Janeiro, criada no bairro de Parada de Lucas no subúrbio do RJ, moradora de Duque de Caxias na Baixada Fluminense, Filha de Oxum, Escritora, Poetisa, Relatora Poética, Pedagoga, Pedagoga Empresarial, com MBA em Gestão de Pessoas, Especialista em Docência do Ensino Superior e Especialista em Ensino de História da África. Realiza trabalhos com jovens e adultos em uma perspectiva antirracista e participativa.

Atua na Assessoria Técnica em Metodologias e Projetos da Coordenação Nacional de Comunicação do Fórum de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos Tradicionais de Matriz Africana  – FONSANPOTMA.

Acredita na democratização da escrita, e que precisamos contar nossas histórias através das nossas próprias narrativas. Autora participante das Antologias Vozes da Margem, Vozes na Margem: Narrativas fora de Centro (2021), Sintonia Cultural (2021), Que Toda Palavra, Dita ou Escrita, Seja Amor – Volume I e Volume II (2021), Nossas Linhas Negras na Pandemia (2021), Literatura Negra Feminina – Poemas de sobre(vivências) (2021) e Eu, na Pandemia (2021) .

Ocupa desde 2021 a Residência nº.5 da Ladeira da Misericórdia que tem como patrona a escritora Carolina Maria de Jesus.

Leonardo Vichi

Presidente no Biênio 2019 - 2021

É Carioca da Gema e Filho de Xangô. Doutor em História Social pela UFRJ e pela Freie Universität Berlin. Sempre foi fascinado por histórias: se formou em Letras para se aprofundar nas histórias do mundo literário e se tornou Mestre e Doutor em História para pesquisar as histórias do mundo real. Profissionalmente atua como jornalista para fazer as duas coisas: descobrir histórias e escrever sobre elas.

É autor dos livros “Histórias de Fantasmas – Contos Macabros da Literatura Brasileira (2020), Manual de Linguística Forense (1ª Edição 2020 e 2ª Edição 2021), coautor da obra Nos Confins do Confinamento com o poeta e escritor Pedro Paulo Machado. É Editor-Chefe da Editora Alpheratz. 

Ocupa desde 2019 a Residência nº.6 da Ladeira da Misericórdia que tem como patrono o jornalista e escritor João do Rio.

 

Pedro Machado

Presidente no Biênio 2021 - 2023

É nascido e criado na favela Vila Operária, em Duque de Caxias – RJ, onde reside. É professor de Literaturas para o Ensino Médio. É Bacharel e Licenciado em Letras – Literaturas e mestre em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro — UFRJ.

Pesquisa Literatura Brasileira com foco em autores negros nacionais, como Machado de Assis, Lima Barreto e Cruz e Souza. Tem interesse pelas tradições africanas e pela história das comunidades periféricas do Rio de Janeiro. Dentre suas publicações estão um conto na antologia intitulada Morro de Saudade: Quatro Caminhos para o Morro do Castelo (2020), realizada pela Sociedade Literária do Morro do Castelo, grupo do qual é membro fundador, e a coautoria no livro Nos Confins do Confinamento (2020), com poemas visuais de Leonardo Vichi.

Foi um dos autores publicados nos Cadernos Negros 43. Publicou, pela Editora Alpheratz, em 2020, o seu primeiro romance: Brilha a Escuridão dos teus Olhos. Organizou, junto à Sociedade Literária do Morro do Castelo a Antologia Vozes da Margem, Vozes na Margem: Narrativas fora de centro, publicada em 2021 pela Editora Alpheratz.

Ocupa desde 2019 a Residência nº.8 da Ladeira da Misericórdia que tem como patrono o poeta Cruz e Souza.

Ana Elicker

É gaúcha da cidade de Rolante – RS. Escritora dos Livros: As Pontes (2001), Vozes de Fogo (2003), Ana, para ler e sentir (2005); Três (2018). Curadora da Coletânea Retalhos: vol.1 – Quarentena Poética (2020) e vol.2 – O Tempo, o Eu e o Outro (2021) e vol. 3 – Redescoberta, além inúmeras participações em antologias.

Pesquisadora e doutoranda, bolsista CAPES/Brasil. Publicou os livros técnicos: Literacia Digital (2020); Literacia Digital, Gêneros e Mídias em sala de aula (2020). Literacia Digital, Diversidade e Inclusão em sala de aula (2021).

Membro da Sociedade Literária Morro do Castelo – RJ. Colaboradora do Portal Star Notícias do Vale do Paranhana. Organizou, junto à Sociedade Literária do Morro do Castelo a Antologia Vozes da Margem, Vozes na Margem: Narrativas fora de centro, publicada em 2021 pela Editora Alpheratz.

Ocupa desde 2020 a Residência nº.7 da Ladeira da Misericórdia que tem como patrona a poeta Cecília Meireles.