Institucional

Quem Somos

Somos uma associação cultural sem fins lucrativos que tem como propósito contribuir para o desenvolvimento de produções literárias no Brasil que tenham como temática a inclusão social, o combate às violências de todos os tipos, aos preconceitos sociais, raciais, de gênero e todos outros e o fim das opressões de classe que ainda vigoram na sociedade brasileira.

Buscamos criar um ambiente de inclusão, cooperação e parcerias com outras instituições, organizações, Think Tanks e coletivos no sentido de ampliar as vozes que combatem as injustiças no Brasil.

Breve História

A Sociedade Literária do Morro do Castelo surgiu, em 2019, do esforço de escritores e pesquisadores que sentem a necessidade de se discutir e incentivar coletivamente a produção de uma literatura de qualidade que esteja ligada, criticamente, às questões históricas e sociais da sociedade brasileira.

O Morro do Castelo foi escolhido como símbolo da nossa atividade justamente pelos significados que ele encerra. Tendo sido o local de fundação da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro e abrigando importantes patrimônios históricos brasileiros, foi aos poucos ganhando o aspecto de uma “periferia no centro da cidade”. Escritores como Machado de Assis e Lima Barreto atestaram a efervescência humana e cultural no antigo Morro. Mesmo assim, em 1922, por motivos questionáveis, o Morro do Castelo foi completamente demolido pelo Estado e seus habitantes foram despejados e largados em outras periferias pela cidade.

  • Missão
  • Valores
  • Objetivos

A Sociedade Literária do Morro do Castelo se posiciona em defesa de uma Literatura Brasileira que abra espaço para um fazer literário produzido por segmentos sociais que padecem de desvantagens e descriminações no acesso às oportunidades sociais, dando voz àqueles autores que abordam temáticas ligadas às questões sociais, raciais, de gênero e direitos humanos.

O Morro do Castelo sobrevive na literatura e, metaforicamente, em todos os morros do Rio. É simbólico o fato de que o Rio, uma cidade que nasceu em um morro e tenha cometido o crime de destruir o seu próprio marco de fundação, viva, hoje, em luta contra os morros, de onde veio muito do que é mais representativo da cultura carioca e, mesmo, da brasileira.

Nossa Sociedade Literária cultiva através da literatura a memória do Morro e a defesa das culturas que mantém vivo tudo aquilo que os poderosos pretenderam destruir ou quem vêm atuando deliberadamente há séculos para destruir.

  • Estimular a produção literária brasileira em sua essência, buscando romper os limites, obstáculos e barreiras impostos pelas desigualdades sociais;
  • Manifestar-se, por meio da literatura, contra todo o tipo de opressão, preconceito, racismo e violências sociais de todos os tipos;
  • Difundir o fazer literário produzido por autores brasileiros provindos das parcelas da sociedade que são vítimas da exclusão, compondo as minorias oprimidas pelo establishment;
  • Desenvolver estratégias de enfrentamento e resistência contra as violações de direitos humanos e violências contra a dignidade humana lutando para sistematizar o exercício dos direitos da cidadania, permitindo que as parcelas excluídas de nossa sociedade tenham garantidos os seus direitos humanos, civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais.

Publicações

Em 2020, foi lançada nossa primeira antologia de contos, Morro de Saudades: quatro caminhos para o Morro do Castelo, que teve como foco a história do Rio de Janeiro e as representações literárias do Morro do Castelo e do significado humano e cultural de sua destruição.

Em 2021, lançamos uma antologia mais ampla e ligada diretamente ao incentivo de publicação de novos escritores, artistas cujas vozes merecem ser ouvidas em nossa sociedade. Assim, o livro Vozes da Margem, Vozes na Margem: narrativas fora de centro marca o nosso aprofundamento na literatura ligada aos marginalizados da sociedade brasileira, um fazer literário crítico e livre das amarras do poder.

Empresas Patrocinadoras:

Apoie você também